Bolsa de Valores

Saiba como investir na Bolsa de valores com pouco dinheiro e sem sair de casa.

Invista em Fundos de Investimento (ações)

  • Aplique em renda fixa com isenção de tarifas
  • LCI, LCA, LF, CDB e Fundo de Investimentos
  • Custo total é em média 50% menor do que os bancos
  • Investimento personalizado para você
  • Comece a investir de forma fácil em poucos minutos

Como começar a investir na Bolsa de Valores

Apesar de poucas pessoas saberem como, de fato, funciona a Bolsa de valores, é difícil encontrar um brasileiro que nunca tenha ouvido falar nesse investimento. A Bolsa de valores é conhecida pela oportunidade de gerar alto retorno financeiro mas, por outro lado, grande risco de perder dinheiro também. A verdade é que a Bolsa de valores pode ser um investimento bastante lucrativo se você souber como investir de forma inteligente e estratégica.

Em nosso artigo, nós vamos explicar, de forma simples e fácil, tudo o que você precisa saber antes de tomar a decisão de investir na Bolsa de valores. No entanto, a Bolsa de valores, assim como outros investimentos, é complexa, dependendo de vários fatores, o qual apenas um estudo aprofundado, e até mesmo cursos, poderiam oferecer uma base sólida para quem deseja investir por conta própria na Bolsa de valores.

Por isso, nós recomendamos à leigos procurarem profissionais e especialistas na área de bolsa de valores antes de começarem a investir. Assim como em qualquer outro serviço, certifique-se que se trata de uma empresa séria e confiável antes de contratar os seus serviços.

O que é Bolsa de valores?

A Bolsa de valores é um ambiente dedicado para investidores se reunirem para realizarem a compra e venda de ações, e outros produtos financeiros. O processo de compra e venda de ações é facilitado pelas corretoras, o qual atuam como intermediárias entre os investidores e as empresas, tornando as negociações acessíveis.

De modo simplificado, é possível comparar a Bolsa de valores como um mercado organizado, em analogia, no qual as empresas expõe os seus produtos, as suas ações, e os investidores podem visualizar, comparar, e, por fim, comprar os produtos que fiquem interessados. Como é um ambiente dedicado para investimento de títulos emitidos por empresas, é um local onde se concentra a maior quantidade de capital no mercado.

Por conta disso, a Bolsa de valores garante um ambiente seguro e transparente para que os investidores possam fazer os seus investimentos. As ações compradas, por meio da bolsa de valores, são registradas, compensadas e liquidadas na própria plataforma. Ou seja, o investidor tem garantia de que receberá o montante proporcional ao seu investimento.

Como funciona a Bolsa de valores?

A lógica por trás da Bolsa de valores é mais simples de entender do que muitas pessoas imaginam.

Para as empresas expandirem, é necessária a implementação de projetos de crescimento que melhorem a sua infraestrutura, mão de obra, produto, entre outros. Por outro lado, esses projetos necessitam de capital para que possam sair do papel para a realidade. Na maioria dos casos, entretanto, conseguir dinheiro suficiente para fazer um investimento significativo na empresa através de empréstimos não é uma das soluções mais viáveis.

Um dos motivos mais determinantes para as empresas abrirem o seu capital na Bolsa de valores é a captação de recursos para que possam alcançar os seus potenciais. A Bolsa de valores surge como um meio para que as empresas possam conseguir capital suficiente para investirem em si próprias e, por consequência, crescerem. Não é atoa que empresas que dominam o mercado, como Facebook, Apple, Google, entre outros, vendem as suas ações na bolsa de valores.

O primeiro passo da empresa para abrir o seu capital, é vender parte de sua participação, as chamadas “ações” na Bolsa de valores. A partir das vendas ações para investidores, as empresas conseguem captar recursos suficientes para utilizarem em si própria. Por sua vez, quem comprar uma das ações de uma companhia, se torna o sócio da empresa, participando de seus lucros e até, em alguns casos, votando em assembléias.

Em outras palavras, a Bolsa de valores possibilita a venda e compra de ações por pessoas físicas ou empresas.

O que são ações na Bolsa de valores?

Na Bolsa de valores, o termo “ações” representa uma quota do capital social da empresa. Em outras palavras, as ações são pedaços da empresa que estão sendo vendidas. É possível comprar uma grande quantidade de ações de uma mesma empresa, ou apenas uma ação. Indepentende de quantas ações um investidor compre, ele é automaticamente considerado sócio da empresa.

O sócio da empresa adquire direito de participar dos lucros da empresa proporcional a sua quota. É por isso que, quanto maior for o investimento em ações de uma empresa, maior será o retorno em seu eventual lucro. Infelizmente, o risco também é proporcional ao seu investimento, podendo causar grandes prejuízos. Não é atoa que existem pessoas que se tornam milionárias por meio de seus investimento na Bolsa de valores, enquanto outras entram em falência, perdendo todo o seu dinheiro.

  • Atenção: Antes de comprar uma ação, é necessário entender como está a situação do mercado, a economia do país, a situação da empresa, entre outros fatores. Comprar uma ação é sinônimo de acreditar que a empresa tem potencial real de crescimento à longo prazo.

O que é Home Broker?

O Home Broker é um sistema oferecido pelas corretoras e bancos para que os seus clientes possam negociar compra e venda de ações pela internet. Essa é a ferramenta que vai ser utilizado pelo investidor antes, durante e após a compra de ações, contendo todas as informações necessárias para acompanhar as suas ações, e fazer novos investimentos.

Através do Home Broker o investidor tem acesso a diversas funcionalidades em seu navegador que facilitam a negociação na bolsa de valores, como, por exemplo, cotações de ações, ordens de compra e venda, gráficos, posição de custódia, entre outros. Graças ao Home Broker, o investimento na bolsa de valores se tornou acessível para usuários domésticos, aumentando mais ainda a circulação de capital na bolsa de valores.

Para acessar a Home Broker é apenas necessário ser cadastrado em uma corretora ou banco, que disponibilize uma Home Broker, e ter acesso a internet. A execução de ordens de compra e venda são realizadas em horários pré-definidos durante todo o dia. Na Bovesta, os horários são:

  1. 9h45 às 10h: começa o leilão de pré-abertura
  2. 10h às 17h: sessão contínua de negociação
  3. 16h55 às 17hr: call the fechamento
  4. 17h às 19h: aftermarket

Algum dos bancos que disponibilizam o Homer Broker são o Banco do Brasil, Santander, Itaú, e Bradesco.

Como escolher uma corretora?

Para investir na Bolsa de valores, é essencial que o investidor abra uma conta em uma corretora de ações. O papel da corretora de ações é servir como intermediário entre a compra e venda de ações, e demais títulos financeiros, sendo imprecidível para que o investidor tenha acesso a plataforma do mercado de ações.

De acordo com o site da BM&F Bovesta, há mais de 86 corretoras oferecendo seus serviços no Brasil. Cada corretora oferece planos, serviços e custo de operações diferentes, o que faz com que algumas corretoras sejam mais adequadas para o investidor do que outras. É importante analisar as características da corretora antes de contratá-la, afinal é através dela que o seu investimento será gerenciado.

Fizemos uma lista de fatores que você deve ficar atento para escolher a melhor corretora de ações para você:

Preço:

As corretoras de valores variam no valor cobrado em suas taxas, o que pode causar diferenças significativas para o seu bolso. Comparar o custo operacional de diferentes corretoras é o primeiro passo para não ter uma surpresa desagradável ao final do mês. Afinal, o seu lucro diminui de acordo com o pagamento das taxas cobradas.

De modo suscinto, há dois tipos de taxas que são cobradas pelas corretoras de valores: taxa de custódia e taxa de corretagem. Logo abaixo, nós explicamos o que cada tipo de taxa significa, e como analisar cada taxa. Vejamos:

  • Taxa de custódia: A taxa de custódia é referente ao valor cobrado para “guardar” os seus ativos, o qual é pago mensalmente. É possível que você encontre corretoras que não cobram a taxa de custódia, sendo a operação totalmente grátis. Os valores variam dependendo da corretora, podendo alcançar em média até R$40. A análise do valor da taxa de custódia não deve ser feito isoladamente, sendo recomendado que o investidor considere o valor cobrado em taxas em geral.
  • Taxa de corretagem: A taxa de corretagem é pertinente ao valor cobrado em cada execução de compra e venda de ações. Ou seja, a cada vez que você realiza uma ação no mercado de ações, é cobrado um percentual pela sua execução. Essa taxa pode ser cobrada de diferentes maneiras pelas corretoras, podendo ter um valor fixo ou fracionário. Os valores também mudam de acordo com o período de sua execução. Preferencialmente, o investidor deve priorizar uma corretora que não cobre acima de R$20 por execução.

Tenha em mente, contudo, que o investidor não deve escolher uma corretora de valores apenas de acordo com o seu preço. O custo operacional é apenas um dos fatores que podem influenciar em seu investimento na Bolsa de Valores.

Serviços:

Os serviços complementares oferecidos pelas corretoras podem transformar a sua experiência de investimento. Especialmente para quem quer aprender mais sobre investimento e entrar em contato com outros investidores, os serviços complementares devem ser levados em consideração antes que você escolha uma corretora.

Muitas corretoras oferecem chat ao vivo, curso online, palestras online, entre outros serviços educacionais para esclarecer o mundo da Bolsa de Valores para os seus investidores. Se você é iniciante e ainda está perdido no meio de tanta informação, não desanime. Verifique se a corretora oferece meios para que você possa aprender mais sobre o investimento em ações e, consequentemente, aumentar o seu lucro.

Outro serviço comum que as corretoras incluem em seu pacote é uma plataforma de comunicação entre os seus investidores. Através de fórums, o investidor pode entrar em contato com outras pessoas com os mesmos interesse, tirar dúvidas, e, até mesmo, ter novas idéias de investimento. No Brasil, ainda há poucas pessoas que compram ou vendem ações, o que pode tornar a troca de informação e “insight” incomum fora de comunidade de investidores.

Há outros serviços adicionais que também podem estar presentes em uma corretora: fundo de investimentos, seguros, recomendação de investimentos, entre outros. Certifique-se de comparar os serviços incluídos em diferentes corretoras, bem como a sua qualidade e se há cobrança de algum valor. Dependendo do seu perfil de investimentos, alguns serviços vão ser mais adequados do que outros. Portanto, tenha em mente as suas necessidades.

Ferramentas:

As ferramentas oferecidas pelas corretoras de valores podem facilitar os seus investimentos na Bolsa de valores, seja no recebimento de orientação dada por especialistas até a possibilidade de investir através de seu telefone celular. Sempre verifique as ferramentas disponíveis na corretora de valores antes de contratar os seus serviços.

Vamos listar as ferramentas mais comuns de serem disponibilizadas pelas corretoras de valores. A qualidade da ferramenta oferecida é o critério que deve ser julgado pelo investidor. Vejamos:

  • Home Broker: Como explicado anteriormente, a Home Broker é o sistema que permite o acesso do investidor ao mercado de bolsa de valores. Procure por uma Home Broker com tecnologia moderna, o que garantirá rapidez e estabilidade em suas operações. Não existe nada pior do que ser impedido de comprar ou vender uma ação por conta da instabilidade do sistema.
  • Calculadora de IR: Por lei, as operações realizadas na Bolsa de Valores devem ser incluídas na declaração de imposto de renda anual. Adicionalmente, a cada mês é obrigatório que o investidor calcule e pague o imposto de renda em ações, independente de seu lucro ou prejuízo. Por isso, preferencialmente a ferramenta de relatório e cálculo de imposto de renda deve estar incluída nas ferramentas oferecidas pela sua corretora.
  • Aplicativo móvel: Atualmente, as pessoas podem ter acesso à internet em qualquer lugar, através de seus dispositivos eletrônicos, como celular e tablet. Para a sua comodidade, ter uma corretora que ofereça aplicativos para celular e tablet pode ser bastante vantajoso. Algumas corretoras disponibilizam o download dos aplicativos totalmente de graça, enquanto outras cobram pelo serviço.
  • Relatório de análise do mercado: As informações do relatório de análise do mercado que servirão como orientação para os seus investimentos na Bolsa de Valores. Portanto, é essencial que o relatório de análise do mercado seja de boa qualidade, fornencendo informações atualizadas, histórico de preços praticados no mercado, e acompanhamento em tempo real do mercado.

Atendimento:

O atendimento ao cliente é um dos fatores que muitas pessoas subestimam analisar antes de contratar um serviço. O papel do suporte ao cliente é solucionar qualquer problema técnico, e tirar demais dúvidas do cliente. Em outras palavras, o suporte ao cliente serve como uma ponte entre o consumidor e a corretora de valores.

A qualidade e rapidez do atendimento da corretora de valores influenciam diretamente em sua experiência com a corretora. Qualquer consumidor que já tentou resolver um problema com uma corretora, mas não obteve sucesso, seja pela demora na resposta ou falta de treinamento dos atendentes, não recomenda mais a mesma para outras pessoas.

Preferencialmente, a corretora deve ser acessível ao cliente, disponibilizando diferentes canais de comunicação, como email, telefone, vídeo chat, e uma equipe de suporte bem treinada para uma rápida resolução de problemas. Por outro lado, é recomendado que o consumidor evite corretoras que não providenciam informações suficientes sobre o seu suporte ao cliente, e que sejam difícies de entrar de contato.

  • Dica: Antes de contratar a corretora, tente entrar em contato com a sua equipe de suporte através de todos os canais de comunicação. Compare a facilidade de contato e o tempo de demora em diferentes corretoras. Além disso, verifique a opinião de outros consumidores no site Reclame Aqui, portal de resolução de conflitos entre consumidores e empresas.

Passo-a-passo como investir na Bolsa de valores

  1. Abrir uma conta em uma corretora: Ter uma corretora é essencial para que você possa ter acesso ao mercado de ações. Geralmente, os bancos também oferecem corretoras, entretanto as taxas cobradas pelas operações são altíssimas.Escolha a corretora mais vantajosa para você, tanto financeiramente quanto operacionalmente, e abra uma conta nela.
  2. Transferir dinheiro para sua conta: Para realizar investimentos, você precisará utilizar o dinheiro depositado em sua corretora de valores. O próximo passo, consequentemente, é fazer uma transferência bancária para a conta da corretora. Para saber informações necessárias para DOC ou TED, basta abrir a página de sua corretora. Por questões de segurança, a transferência apenas será efetivada se for feita através de uma conta bancária com o mesmo CPF.
  3. Definir suas metas e estratégia: Estabeleça se o seu investimento é de curto ou longo prazo, conservador ou arriscado, em ações ou contrato futuros. A principal forma de investimento é através da compra de ações com expectativa de valorização a longo prazo. Mas, é possível que o investidor compre e venda ações no mesmo dia (day trader), ou espere entre 1 a 2 semanas. Também há outras formas de investimento, além das ações, como contratos de commodities, índices da Bovespa e dólar. Investigue o seu risco e o provável retorno financeiro.
  4. Começar a investir: Apesar da compra e venda de ações serem a forma de investimento mais conhecida na Bolsa de Valores, também existem outras formas de investimento. Em algumas corretoras é oferecido fundos de investimentos, o qual são ações criadas e administradas pela corretora em que o investidor compra uma cota. Por sua vez, o Clube de Investidores é um investimento feito através da soma de recursos de um determinado grupo, com a divisão da perdas e ganhos proporcional ao capital investido. Escolha uma ou mais formas de investir, e boa sorte!

Vantagens de investir na Bolsa de valores

  1. As corretoras garantem segurança em todas operações executadas na Bolsa de Valores
  2. É possível começar a investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro
  3. O Home Broker oferece comodidade aos investidores que podem comprar ou vender ações através da internet, sem sair de casa
  4. As ações na Bolsa de Valores oferecem maior retorno no mercado do que os investimentos tradicionais, como caderneta de poupança, Tesouro Direto, entre outras
  5. Não há prazo de carência para retirar o dinheiro, o que garante maior flexibilidade

Desvantagens de investir na Bolsa de valores

  1. Exige que o investidor esteja constantemente atualizado sobre a situação econômica, financeira, e política dos países
  2. Não há garantia de retorno financeiro, sendo considerado um investimento com risco
  3. O mercado de ações é instável, passível de mudança a cada decisão político-econômica