CDB

O Certificado de Depósito Bancário é um investimento seguro e mais rentável do que a caderneta de poupança. A partir de mil reais, você consegue comprar um título de renda fixa que será pago com taxa de juros no prazo acordado.

O que é CDB?

O Certificado de Depósito Bancário é um título privado de renda fixa, ou seja, uma instituição bancária emite títulos como forma de recolher recursos para aplicar em suas próprias atividades. O investidor ao comprar o título emitido concede uma espécie de “empréstimo” ao banco, o qual deverá ser pago com juros ao investidor em seu vencimento.

O CDB é uma das melhores opcoes de investimento para quem possui um perfil mais tradicional, mas quer ganhar mais do que a poupança, que nos últimos anos têm perdido valor pela alta da inflação e a influencia da taxa SELIC. 

Como funciona o CDB?

O CDB é um investimento simples de entender, e muito parecido com o empréstimo que estamos acostumados a fazer com o banco. A diferença é que no CDB o investidor é o credor, e o banco o “devedor”. Enquanto, no empréstimo pessoal, por exemplo, o banco é o credor, e a pessoa física o devedor. O investidor é quem concede dinheiro para o banco utilizar em suas operações na instituição, e o banco, por sua vez, tem um prazo contratado para devolver esse dinheiro acrescido com a taxa acordada.

Esses títulos de renda fixa variam em valor, prazo de resgate, e taxas. Dependendo da sua necessidade e objetivo, o título comprado pode ter prazo de resgate maior ou menor do que de outro investidor, o que não significa que necessariamente uma opção é melhor que a outra. Por exemplo, títulos com prazos maiores garantem mais rentabilidade, mas para quem precisa resgatar em menos tempo pode não ser a opção mais adequada.

Quais são os tipos de CDB?

O CDB pode ser de vários tipos e cabe ao investidor, conhecendo o seu perfil e também, de acordo com os valores a serem investidos, escolher qual o melhor investimento para aquele momento da vida. Veja abaixo os 3 modelos mais comuns  de CDB. 

• CDB prefixado: Nesse tipo de aplicação, o investidor pode calcular exatamente qual será o seu lucro no vencimento do título. Isso acontece porque a taxa de juros é definida e informada desde o momento da aplicação.

• CDB pós-fixado: O mais comum de CDB disponível no mercado. Mesmo sem a certeza do valor recebido no final da aplicação, é possível conhecer a referencia de rentabilidade no momento da aplicação, que deve seguir as variações do mercado. 

O indicador mais comum para os CDBs pós fixados é o que conhecemos como a Taxa CDI, principal referência de rentabilidade da renda fixa que é apresentada como um percentual do CDI. Por exemplo, CDB com remuneração de 100% do CDI ao ano, o investidor vai ganhar 100% do que render o CDI ao longo de um ano. 

• CDB atrelado à inflação: A remuneração neste caso é uma mistura entre as duas estruturas anteriores. Eles oferecerem como retorno uma parcela prefixada e outra pós fixada (variação da inflação, medida pelo IPCA ou IGPM).

Investindo CDB

Qual a rentabilidade do CDB?

Isso vai depender, pois como explicamos, existem vários tipos de CDBs, e cada um possui uma característica bem particular, por isso o investidor deve avaliar qual a melhor opção para o seu caso, de acordo com seus objetivos e seu perfil de investimento. 

Para entender a rentabilidade do CDB, vale lembrar que os CDBs híbridos são mais indicados para investidores preocupados em preservar o patrimônio no longo prazo. Já os pós-fixados são considerados alternativas mais estáveis, ideais para reservas que precisam ter liquidez imediata, ou seja, dispor do dinheiro a qualquer momento.

Valor mínimo para investir no CDB

Em grandes bancos é possível encontrar investimentos de CDB com valor mínimo baixo, começando até em R$500,00. Mas é importante saber que geralmente esses títulos também possuem menor rentabilidade.

São nas corretoras de investimentos que você encontra as melhores opções de investimento em CDB, que oferecem variedade e uma remuneração mais alta para cada investidor. 

Como é a Liquidez do CDB 

Para saber sobre a liquidez do investimento, é preciso entender a diferença entre dois conceitos: liquidez diária e liquidez no vencimento. No primeiro caso, o investidor pode solicitar o resgate imediato do valor, já no segundo deve esperar até o vencimento, que geralmente é de um ano. 

Em alguns bancos, por exemplo, mesmo com a liquidez no vencimento é possível fazer o resgate a qualquer momento, desde que você pague uma taxa adicional, por isso fique atento aos prazos.

O CDB tem taxas?

Sim. Diferentemente dos fundos de renda fixa, os CDBs não envolvem a cobrança de taxa de administração, mas sua remuneração pode sofrer dois tipos de taxação.

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) só incide em resgates feitos antes de 30 dias da aplicação e segue uma tabela regressiva que varia entre 100% e 3%.

Já, em relação ao imposto de renda do CBD, vale dizer que O Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) também é descontado em uma alíquota regressiva, mas que vai de 22,5% a 15% a partir do primeiro mês, conforme tabela abaixo:

Tabela regressiva de Imposto de Renda

PRAZO DE INVESTIMENTO

ALÍQUOTA DE IR

até 6 meses

22,50%

6 meses a 1 ano

20,00%

1 a 2 anos

17,50%

acima de 2 anos

15,00%

 

A tributação dos CDBs, portanto,  segue o padrão dos investimentos de renda fixa.

Qual o melhor CDB?

Para decidir qual o melhor CDB a avaliação deve ir de acordo com o perfil do investidor e os planos de resgate dos valores, que podem ser a curto e médio prazo.

Também deve ser estudadas as alternativas, que podem variar de acordo com o banco ou corretora de valores. O mais indicado, sempre, é comparar as opçōes e os riscos do investimento, bem como as datas de validade.

Quais as vantagens e riscos do CDB

As vantagens dos CDBs são principalmente a facilidade do investimento e as opçōes oferecidas que podem oferecer boas chances de lucro, com rentabilidade fixada. 

A liquidez diária em alguns títulos também é uma vantagem, bem como a proteção pelo pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que é um tipo de seguro que devolve até R$ 250 mil do valor aplicado pelo investidor no caso de a instituição financeira quebrar.

Já em relação ao risco, o investidor deve ficar atento a reputação e a solidez financeira do emissor antes de aplicar em um CDB. Isso pode ser verificado com uma pesquisa em agências de classificação de risco de crédito. 

Como investir em CDB?

Mas, afinal, como comprar esses títulos de renda fixa? É mais fácil do que você imagina, o investimento pode ser feito tanto pelo banco em que você tem conta corrente, quanto por uma corretora de investimentos. Vamos explicar com mais detalhes logo abaixo:

1. Abra uma conta de investimentos em uma corretora.

Apesar de ser possível comprar títulos do próprio banco o em que você tem conta corrente, você apenas terá acesso aos títulos da própria instituição. Abrir uma conta em uma corretora permitirá que você tenha acesso a títulos de várias instituições bancárias em um só lugar, o que te fornecerá mais opções de valores, prazos e taxas para fazer o investimento ideal para você!

2. Determine as suas necessidades e estabeleça metas

Antes de começar a investir no CDB, é importante analisar qual é o seu objetivo em seu investimento. Você deve levar em conta diversos fatores: se o seu investimento é de longo prazo ou curto prazo, quanto dinheiro você tem disponível, e a situação econômica do país.

Não há um tipo de CDB que seja melhor do que o outro, mas, sim, um mais adequado para cada objetivo. Um título comprado para investir no futuro dos seus filhos, por exemplo, não necessita te liquidez diária por ser um objetivo de longo prazo, enquanto um título para fazer uma reforma em seu imóvel é um investimento de curto prazo, e mais aconselhável ter um prazo de carência.

3. Invista no título mais vantajoso para você

Após determinar o objetivo de seu investimento, o prazo de resgate, e o dinheiro que você tem disponível para investir, você conseguirá identificar qual o título mais vantajoso para a sua situação.

Normalmente, os títulos de renda fixa com prazos maiores de vencimento oferecem maior rentabilidade ao investidor do que aqueles com liquidez diária. Por sua vez, bancos menores também oferecem taxas mais interessantes do que instituições bancárias mais conhecidas uma vez que desejam atrair mais investidores. 

O investimento em CDB é uma ótima opção para quem está começando uma nova carteira de investimentos, pensando na reserva financeira ou mesmo expansão de patrimônio a longo prazo.

Advogada, especialista em gestão de negócios pela FGV. Atualmente cursando Pós Graduação em Finanças, Investimentos e Banking pela PUC.

Compartilhe em