Guias Financeiros

Como renegociar dívida de empréstimo consignado

Se você contratou um empréstimo consignado e agora quer renegociar a dívida, esse artigo pode te ajudar a conseguir as melhores opções para economizar dinheiro!

O empréstimo consignado é uma boa opção para quem precisa de dinheiro para uma emergência, viagem, ou investimentos, por conta de seus juros baixos e da facilidade em conseguir esse tipo financiamento pessoal pelos bancos. Afinal, ele é um tipo de empréstimo vinculado à conta salário de quem solicita o dinheiro.

Entretanto, nem sempre as pessoas conseguem pagar as parcelas do empréstimo, que rapidamente acumulam e podem se tornar dívidas enormes, ainda mais com a alta dos juros e com o acumulo de outras contas existentes. 

Por isso, mesmo quem havia se planejado para solicitar um empréstimo pode passar por apuros para conseguir pagar em caso de atraso ou ainda, deve optar pela renegociação da dívida, caso encontre uma forma de trocar uma dívida cara por uma mais barata. Veja neste artigo algumas dicas para renegociar a sua dívida, mas antes entenda quem tem direito. 

Quem pode pedir empréstimo consignado? 


Esse tipo de empréstimo é destinado para funcionários públicos, pensionistas do INSS, e aposentados, ainda que tenham o nome sujo. Também é possível  que  empregados com carteira assinada solicitem esse crédito, caso a empresa tenha convênio com o banco que oferece esse empréstimo.

O empréstimo consignado é mais fácil de ser contratado pela pessoa física justamente por estar vinculado à pagamentos que já existe, ou seja, salário ou mesmo a aposentadoria. Mas mesmo com a facilidade de pedir um empréstimo, você deve comparar e avaliar qual a melhor opção para o seu caso. 

Veja abaixo como renegociar dívida de empréstimo consignado e melhorar sua saúde financeira. 

Passos

1. Peça para aumentar o prazo de pagamento
2. Analise as condições da renegociação
3. Elabore o seu orçamento financeiro
4. Apresente a sua proposta
5. Transferir a dívida para outro banco
Passo 1

Peça para aumentar o prazo de pagamento

O primeiro passo é manter o empréstimo consignado, uma vez que as condições são mais vantajosas em comparação com os outros empréstimos.

Assim, negocie um aumento do prazo de pagamento para que as quantias parceladas sejam menores e, consequentemente, possíveis de serem pagas por você.

Passo 2

Analise as condições da renegociação

É mais vantajoso também ao credor que você consiga quitar a dívida. Durante a negociação da dívida do empréstimo, você deve entender como funciona, as suas condições e a taxa de custo total. 

É recomendado que você preste atenção nos valores das parcelas até o fim do contrato da renegociação de dívida. Afinal, dependendo do novo valor total que você pagará, a renegociação com o próprio credor pode ser vantajoso ou não.

Caso você tenha condições de pagar à vista ou parcelas adiantadas, peça um desconto do valor da dívida. 

Passo 3

Elabore o seu orçamento financeiro

Não adianta você aceitar o renegociamento da dívida se você não souber a sua capacidade financeira no momento. Ou seja, não adianta fazer um novo contrato de empréstimo sem entender a sua condição financeira, aceitando o risco de se tornar outra dívida futura.

Portanto, analise o seu orçamento financeiro levando em consideração todas as suas receitas e despesas.

Passo 4

Apresente a sua proposta

Após analisar a sua renda mensal e fazer um planejamento financeiro, elabore uma proposta de negociação que seja realista para quitar a dívida em sua situação atual. No momento de negociação, você deve apresentar a proposta com segurança ao credor.

Não possuir proposta para discutir com o credor pode ser arriscado, uma vez que você pode ser levado a aceitar condições que parecem ser vantajosas para sua situação, mas não são. 

Uma boa ideia é montar uma planilha de gastos mensais, que pode ajudar a organizar suas finanças e facilitar na hora de decidir pela distribuição do seu salário. 

Passo 5

Transferir a dívida para outro banco

Uma outra opção se no decorrer do contrato de empréstimo as taxas de juros aumentarem significativamente, é transferir essa dívida para outro banco com taxa de juros menores. Esse procedimento de transferência de dívida se chama portabilidade de crédito.

O particular pode solicitar a qualquer momento e é totalmente gratuito. É necessário que o particular fique atento as condições e taxa de juros do novo banco.

Advogada, especialista em gestão de negócios pela FGV. Atualmente cursando Pós Graduação em Finanças, Investimentos e Banking pela PUC.

Compartilhe em
Read Icon4476 lido
Última atualização: novembro 5, 2022