4 tipos de empréstimos para profissional autônomo

2 minutes

Começar o próprio negócio pode ser acompanhado com mais dívidas do que lucro no início. Por isso, solicitar uma modalidade de empréstimo adequada para sua necessidade é importante. Alguns tipos de empréstimos são destinados à investimentos em seu negócio, enquanto outros podem ter o fim que você desejar.

Fizemos uma lista com os tipos de empréstimos que profissionais autônomos se qualificam para solicitar. Vejamos:

1. Microcrédito

O microcrédito, assim como o termo sugere, é um crédito de pequeno valor com juros baixos destinados a pequenos negócios. Esse empréstimo tem o objetivo de incentivar o crescimento de novos empreendimentos no Brasil. De acordo com a sua lei, a taxa de juros deve ser mantida em até 4% ao mês.

O valor do microcrédito deve ser utilizado para o indivíduo investir no próprio negócio, seja na reforma do estabelecimento, compra de materiais, ou alugar um espaço maior. O crédito liberado não ser usado para outros fins que não sejam relacionados ao empreendimento.

Os qualificados para solicitarem esse crédito são os empreendedores formais e até mesmo os informais, como cabelereiros, faxineiros, artesões, etc.

2. Empréstimo Pessoal

O empréstimo pessoal é um tipo de crédito que não necessita de comprovação da finalidade, podendo ser utilizado para qualquer fim pessoal do indivíduo. Esse crédito tem a taxa de juros maior do que o microcrédito por ser menos burocrático de conseguir.

Para solicitar o empréstimo pessoal, o profissional autônomo deverá comprovar a sua renda para a instituição financeira. Dependendo da análise de crédito, o banco poderá cobrar juros maiores para o cliente que apresenta um risco maior de inadimplência.

Há a possibilidade de conseguir empréstimo pessoal também quando o nome está negativado, entretanto nessa situação específica as taxas de juros são altas.

3. Penhor

Outra alternativa de empréstimo é o Penhor, que atualmente apenas é feito pela Caixa Econômica Federal. O penhor é um tipo de empréstimo em que o cliente recebe o montante total ou uma determinada porcentagem do valor de uma jóia. A instituição financeira tem como garantia do pagamento a jóia pertencente ao cliente.

O lado positivo do empréstimo com penhor é a facilidade e rapidez de conseguir a sua liberação, além dos juros serem mais baixos do que o empréstimo pessoal. Nessa modalidade de empréstimo também não há necessidade de comprovação da finalidade do crédito, podendo ser usado da melhor forma pelo cliente.

Para se qualificar nesse empréstimo, o cliente deve ter entre 21 e 68 anos de idade, comprovar renda e não ter o seu nome incluído na lista de negativados.

4. Refinanciamento de veículos ou imóveis

O empréstimo com garantia, mais conhecido como refinanciamento, é um tipo de crédito em que o cliente oferece o seu imóvel ou veículo como garantia do pagamento da dívida ao banco. A taxa de juros desse tipo de empréstimo é uma das menores, uma vez que o risco de inadimplência é baixo.

Outra vantagem do refinanciamento é que o crédito liberado costuma ser alto, até 90% do valor do veículo e 70% do imóvel. Além disso, o prazo de pagamento desse empréstimo é longo, podendo chegar até 20 anos.

Vale lembrar que, em caso do não cumprimento da dívida, o banco poderá tomar o bem que foi escolhido como garantia. Por isso, é importante que o cliente faça um planejamento de seu orçamento para que isso não ocorra.